Defensor Público-Geral prestigia Seminário Internacional de Polícia Comunitária, realizado em Palmas


Publicado em 08/11/2018 10:59

Cinthia Abreu / Ascom DPE-TO


O defensor público-geral no Tocantins, Murilo da Costa Machado, participou da solenidade de abertura do Seminário Internacional de Polícia Comunitária do Estado do Tocantins, realizada na noite de quarta-feira, 7, no auditório do Palácio Araguaia, em Palmas. O evento segue com programação até esta quinta-feira, 8, com debates de práticas de aproximação entre forças de segurança pública e comunidade com palestrantes do Japão, Chile e Brasil.

Na ocasião, o Defensor Público-Geral compôs mesa de honra na companhia do coordenador da agência de cooperação internacional do Japão, Nobuyuki Kimura; comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins, coronel Reginaldo Leandro da Silva; comandante-geral da Polícia Militar do Tocantins, coronel Jaizon Veras Barbosa; delegado de Polícia Civil Fernando Ubaldo Barbosa; subsecretário de Estado da Segurança Pública, Wlademir Costa Oliveira; e a deputada estadual Valderez Castelo Branco.

O evento visa proporcionar capacitação, orientação e discussão sobre a temática proposta com o foco na instigação das práticas e ações preventivas, além do estímulo a uma participação social consolidada numa gestão de parceria entre comunidade, forças de segurança pública e poder público municipal.

Antes da solenidade de abertura, foram entregues cinco veículos que vão servir como bases móveis para atuação da PM junto à comunidade. O seminário é destinado aos integrantes das forças de segurança pública, lideranças comunitárias, estudantes, membros de Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs), estudiosos e pessoas interessadas no tema. O evento também apresentará o I Encontro dos Consegs do Tocantins, com um workshop voltado para seus membros.

Polícia Comunitária
A Polícia Comunitária é uma filosofia e uma estratégia organizacional que proporciona uma parceria entre a população e a polícia, baseada na premissa de que tanto a polícia quanto a comunidade devem trabalhar juntas para identificar, priorizar e resolver problemas contemporâneos, como crimes, drogas, medos, desordens físicas, morais e até mesmo a decadência dos bairros, com o objetivo de melhorar a qualidade geral de vida na área.



Autor(a): Cinthia Abreu / Ascom DPE-TO, com informações da Comunicação - Governo do Tocantins



 

Photo

Foto : Cinthia Abreu / Ascom DPE-TO