Com estudantes de Palmas, equipe multidisciplinar da DPE aborda o enfrentamento às drogas


Assunto foi discutido no Instituto Presbiteriano Educacional e Social (Ipês) durante nova edição do projeto “Defensoria Pública nas Escolas”

Publicado em 10/08/2018 15:40

Marcus Mesquita / Ascom DPE-TO

Cerca de 70 alunos do 9º ano do Instituto Presbiteriano Educacional e Social (Ipês) de Palmas tiraram dúvidas e levantaram questões sobre o tema “Pela defesa de uma vida sem drogas” durante edição do “Defensoria Pública nas Escolas”, projeto da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO).  A atividade foi realizada nesta sexta-feira, 10, sendo conduzida pela Equipe Multidisciplinar da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO).

Lídia Picarski Costa destacou a relevância de trazer à tona esta problemática. “A maioria dos jovens, hoje em dia, até amigos meus, termina usando drogas para fugir de algum problema, mas esquece que elas são mais um problema na vida. Eu vivo problemas em casa que me deixam triste, mas sei que me drogar só seria mais um motivo de tristeza para mim e para a minha família. Por isto acho muito importante conversar sobre isto na escola, onde muita gente pode estar com dúvidas na cabeça”, pontuou a estudante.

Diretora do Ipês, Heronilda Freitas reforçou que a adolescência é uma fase de grande vulnerabilidade e que, por este motivo, toda orientação é válida para que os alunos evitem más influências. “Neste período da vida, quando eles têm entre 12 e 14 anos, os adolescentes estão muito vulneráveis, sujeitos a serem influenciados e nem sempre por boas pessoas. Cientes disto, demandamos esta atividade da Defensoria, que é um trabalho de prevenção. E é assim que temos de trabalhar com os nossos alunos, prevenindo o envolvimento deles com as drogas que, infelizmente, se fazem presentes nas escolas e nas famílias”, alertou a gestora educacional.

Parceira no enfrentamento

A equipe da DPE-TO que realizou mais esta edição do “Defensoria Pública nas Escolas” foi composta pela coordenadora da Equipe Multidisciplinar, Elma Santos de Souza, pela assistente social Lilia Brito, pela estagiária do Serviço Social Rosilda Alves da Silva e pelo psicólogo Raylon Maciel, que conduziu a palestra e as discussões.

De acordo com o palestrante, é importante que este público enxergue a Defensoria Pública como aliada no enfrentamento às drogas. “A ideia de tratar desta temática não é só abordar os efeitos e perigos das drogas junto aos estudantes, que podem viver esta problemática em família ou consigo mesmo; mas, também, levar a eles as informações sobre o que a Defensoria pode oferecer nesta luta contra as drogas. Ou seja, vincular à Instituição o papel de agente que motiva o exercício da cidadania e a condição de parceira no enfrentamento desta situação que é tão degradante na nossa sociedade”, enfatizou Raylon.

O Projeto

Lançado em 10 de maio deste ano, o projeto “Defensoria Pública nas Escolas” já ocorreu em outras unidades de ensino público tocantinense e é desenvolvido sob a coordenação e supervisão da Escola Superior da Defensoria Pública (Esdep) em parceria com a Secretaria Estadual da Educação, Juventude e Esporte (Seduc) e da Secretaria Municipal de Educação de Palmas (Semed).


Leia também:

“Defensoria Pública nas Escolas” debate Estatuto da Criança e do Adolescente, em Palmas

http://www.defensoria.to.def.br/noticia/29070


Autor(a): Marcus Mesquita / Ascom DPE-TO


Tags: defensoria publica, Defensoria Publica nas Escolas, Enfrentamento às drogas

 

Photo

Foto : Marcus Mesquita / Ascom DPE-TO

Photo

Foto : Marcus Mesquita / Ascom DPE-TO

Photo

Foto : Marcus Mesquita / Ascom DPE-TO

Photo

Foto : Marcus Mesquita / Ascom DPE-TO

Photo

Foto : Marcus Mesquita / Ascom DPE-TO

Photo

Foto : Marcus Mesquita / Ascom DPE-TO