Detentas da Unidade Prisional Feminina recebem atividade com foco na inteligência emocional


Publicado em 08/03/2019 14:26

Loise Maria

As detentas da Unidade Prisional Feminina de Palmas (UPF) aprenderam um pouco mais sobre empoderamento, autoconfiança e autoestima em atividade que comemorou o Dia Internacional da Mulher nesta sexta-feira, 8. A programação foi oferecida pela Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO), por meio do Núcleo Especializado de Defesa dos Direitos Humanos (NDDH), Núcleo Especializado de Defesa do Preso (Nadep) e Núcleo Especializado de Defesa dos Direitos da Mulher (Nudem).

As mulheres foram divididas em turmas para participar de palestra e atividade prática com os coaches Samara Caroline Avelar e Jamir Luz sobre inteligência emocional. Orientações sobre postura, relacionamentos pessoais, autoresponsabilidade, autoconsciência, comunicação, poder da linguagem, crenças e valores foram repassadas pelos palestrantes.

A defensora pública Carina Queiroz de Farias Vieira, coordenadora do NDDH, considera que a atividade é importante para que as reeducandas possam entender a importância da inteligência emocional e como isso pode garantir empoderamento e auxiliar nos relacionamentos pessoais, na busca de alternativas para a vida fora do cárcere. “Estou muito feliz por estar aqui hoje com vocês e espero que possam levar estes conhecimentos para a vida”, disse.

A defensora pública Napociani Póvoa, coordenadora do Nadep, visita semanalmente a UPF para atendimento individualizado das reeducandas e reforçou que a visita no Dia da Mulher era ainda mais especial. “Hoje eu não vim para falar de cálculo de pena ou remissão, mas vim para prestigiar esse momento de autoconhecimento para vocês. Essa fase do cárcere é passageira e a gente tenta oferecer esta oportunidade para que essa passagem aqui seja menos dolorosa possível”, destacou Napociani.

Pedagoga da Unidade Prisional Feminina, Maristela Miranda Soares afirmou que a atividade foi de extrema importância para auxiliar às mulheres a identificar o seu estado atual e os seus objetivos. “Agradeço à Defensoria Pública por estar sempre com a gente. É uma homenagem com força de autoconhecimento. Que todas possam aproveitar ao máximo”, declarou a pedagoga.

No período da tarde, a atividade será oferecida para as servidoras da unidade prisional.



Autor(a): Cinthia Abreu


Tags: emocional, inteligencia, coach, FEMININA, prisional, UNIDADE, UPF

 

Photo

Foto : Loise Maria

Photo

Foto :

Photo

Foto :

Photo

Foto : Loise Maria